quarta-feira, 3 de setembro de 2008







Uma beleza imensa.
Toda recompensa
de um amor sem fim.




Você é isso,
uma núvem calma
no céu de minha alma.
É ternura em mim.




Você é isso,
estrela matutina,
luz que descortina
um mundo encantador.




Você é isso,
parto de ternura,
lágrima que é pura,
paz do meu amor!


Desconheço a autoria

2 comentários:

Anônimo disse...

esta composição é de luiz vieira

Sonya le fay disse...

Eu sei que faz parte de um filme chamado Exodus, inclusive, bem antigo. Pode ser que tenha sido adaptado para o português...